Open Design – tendência em design

6, Jul 2017 em design, Estilo de Vida, GEA Construtora, inovação | 0 comments

PostFaceDesign

O Design Aberto (ou open design) tem sido considerado mais uma tendência que veio para desafiar os paradigmas de mercado. São projetos de design assinados, em que a relação com o direito autoral foge dos padrões convencionais, sendo disponibilizados gratuitamente para que qualquer pessoa do mundo possa fazer o download do projeto e montar seu próprio mobiliário. É mais uma vez a tecnologia digital oportunizando eliminar as barreiras geográficas.

O que permite isso é a tecnologia CNC, máquina que corta peças de madeira com base em um arquivo digital, e que atualmente permite inclusive fazer cortes arredondados. De modo que basta levar o arquivo para ser cortado, e montar seu móvel em casa.

Exemplo de estúdio que trabalha com este conceito é o Studio DLuz, criador da cadeira Valoví que já conta com mais de 5mil downloads e já foi produzida em mais de 100 países. A cadeira, considerada a mais baixada no mundo, também pode ser comprada pelo site monodesign por R$379,00, e montada em casa.

Cadeira Valoví - foto: divulgação

Cadeira Valoví – foto: divulgação

“O design aberto é uma inversão no mundo em que a gente vive. No momento em que liberamos para outras pessoas usarem o nosso potencial criativo estamos fazendo a nossa parte na reinvenção do mobiliário. Se aquele design pode ser aplicado em outros lugares porque não disponibilizar o arquivo aberto? ”, explica Denis.

Poltrona Balancê - Divulgação

Poltrona Balancê – Divulgação

Além disso, ele explica que o design aberto torna o processo de fabricação de um móvel como uma cadeira, por exemplo, muito mais sustentável ecologicamente e também do ponto de vista econômico. “Retiramos todos os custos e malefícios do frete e incentivamos a produção, o comércio e o consumo local de matéria-prima”, resume. De certa forma, o design aberto impulsiona a democratização da produção ao mesmo em que incentiva um novo modelo de negócio que tem tudo a ver com a nova economia dos dias atuais.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*